Criatividade na Atividade Regulatória: quando o braço mecânico ganha vida própria

Bruno Vinicius Luchi Paschoal

Resumo


O texto descreve o processo de criação do programa Nota Fiscal Paulista e as estratégias regulatórias que objetivam o pagamento do imposto ICMS pelos varejistas paulistas. Ele mostra que os administradores públicos podem ter grande autonomia regulatória e não precisam se limitar às estratégias de comandos apoiados por sanções punitivas. Essa autonomia, no entanto, pode ser limitada por diferentes fatores, o que leva a uma criação incremental dessas estratégias regulatórias.

Palavras-chave


Estratégias regulatórias; Regulação; Sanções; Nota Fiscal Paulista; ICMS

Texto completo:

PDF

Referências


Abrucio, F. L. (1998). Os Barões da Federação - os governadores e a redemocratização brasileira. São Paulo: Editora Hucitec. Disponível em http://bit.ly/1lL55Er.

Adams. J. (1775). The Novanglus Essays. Essay n. 07. Disponível em http://bit.ly/1g3ibvv.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Transcrição Integral da Sessão Extraordinária 16/2007. Disponível em http://bit.ly/1cIw0v0.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Transcrição Integral da Sessão Extraordinária 17/2007. Disponível em http://bit.ly/1iKPwzq.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Transcrição Integral da Sessão Ordinária 81/2007. Disponível em http://bit.ly/1cIwwt0.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007) Projeto de Lei 544/2007. Disponível em http://bit.ly/1bLBy7W.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Emenda de Pauta 01 ao Projeto de Lei 544/2007. Disponível em http://bit.ly/1bLBy7W.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Emenda de Pauta 03 ao Projeto de Lei 544/2007. Disponível em http://bit.ly/1bLBy7W.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2007). Emenda de Pauta 10 ao Projeto de Lei 544/2007. Disponível em http://bit.ly/1bLBy7W.

ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (2012) Transcrição Integral da Sessão Ordinária 48/2012. Disponível em http://bit.ly/198Drkq.

Andrews, M. (2012). The Limits of Institutional Reform in Developing Countries. Cambridge: Cambridge University Press.

Ariely, D. (2012). The Honest Truth About Dishonesty: How We Lie to Everyone - Especially Ourselves. London: Harper Perennial.

Ayres, I., & Braithwaite, J. (1992). Responsive Regulation: Transcending the Deregulation Debate. Oxford: Oxford University Press.

Bambini de Assis, L. G. (2009). Processo Legislativo e Orçamento Publico: a função de controle do Parlamento. (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, Brasil..

Bandeira de Mello, C. A. (2009). Curso de Direito Administrativo (26a ed.). São Paulo; Malheiros.

Batista, C. L. (ainda não publicado). Educação Fiscal e Campanhas de Arrecadação Tributária - Os Programas do Estado de São Paulo.

Braithwaite J. (2002). ‘Rules and Principles: A Theory of Legal Certainty’. Australian Journal of Legal Philosophy, 27, 47-82. Disponível online em http://bit.ly/JZd18H.

Di Pietro, M. Z. (2012). Direito Administrativo (25 ed). São Paulo: Saraiva.

Dunsire, A. (1978). The Implementation in a Bureaucracy. Oxford: Martin Roberston.

Figueiredo, A. & Limongi, F. (1995). Mudança Constitucional, Desempenho do Legislativo e Consolidação Institucional. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 29, 175-200. Disponível online em http://bit.ly/1l4kDFL.

Hart, H. L. A (2009). O Conceito de Direito. São Paulo: Martins Fontes.

Hood. C. (1976). The Limits of Administration. London: Wiley.

Hood, C. (1998). The Art of the State. Culture, Rhetoric and Public Management. Oxford: Oxford University Press.

Hood, C. e Margetts, H. (2007). The Tools of Government in the Digital Age. Basingstoke: Palgrave Macmillan.

Limongi, F. (2006). A democracia no Brasil - Presidencialismo, coalizão partidária e processo decisório. Novos Estudos - CEBRAP, 76. Disponível em http://bit.ly/O6GpKi.

Lindbloom, C.E. (1959). The Science of Muddling Through. Public Administration Review, 19(2), 79-88. Disponível online em http://bit.ly/1egeHUN.

Lodge, M. & Wegrich, K. (2012). Managing Regulation. Basingstoke: Palgrave Macmillan.

Marques Neto, F. A. (2003). Limites à abrangência e à intensidade da regulação estatal. Revista de Direito Público da Economia, 1 (1), 69-93. Disponível em http://bit.ly/19XGAlg.

Meireles, H. L. (1998). Direito Administrativo Brasileiro (23 ed.). São Paulo: Malheiros.

Paschoal, B. (2012). Punição, recompensa, persuasão e ajuda: estratégias regulatórias a partir do caso Nota Fiscal Paulista (Dissertação de Mestrado). Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas, Brasil.

Sundfeld, C. A. (2012). Direito administrativo para céticos, São Paulo: Malheiros.

Thaler, R.A. & Sunstein, C. (2008). Nudge: Improving Decisions about Health, Wealth and Happiness. London: Penguin Books.

Yin, R. K. (2009). Case Study Research: Design and Methods. Thousand Oaks; Sage Publications.




DOI: http://dx.doi.org/10.19092/reed.v1i1.5

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Indexado em:

  Crossref logo periodicos logo j4f logo worldcat logo sherpa romeo