Participação social, estado democrático e constituição: uma análise do perfil dos conselhos municipais de Riberão Preto - SP

André Gomes Antonietto, Fabiana Cristina Severi

Resumo


Nosso trabalho tem como principal objetivo deter- minar o perfil institucional dos Conselhos Munici- pais de Políticas Públicas de Ribeirão Preto/SP, por meio da análise dos atos normativos que os criam e regulamentam e com base na aplicação de variá- veis identificadas na literatura recente sobre o tema. O estudo identificou que, na história do município, foram criados 47 Conselhos, sendo escolhidos para compor a amostra 23 deles, a partir de critérios que identificam quais deles estavam em atividade em 2014. Na literatura científica foram identificadas vari- áveis que representam as características que mais in- fluenciam a efetividade dos Conselhos, divididas em três categorias: características gerais, processo de- cisório e composição/representação. Os resultados indicaram grande falta de transparência quanto ao funcionamento dos Conselhos e que eles, em geral, integraram em seus formatos algumas características consideradas a princípio como essenciais para sua efetividade, mas que outras características recentes, identificadas em função das limitações das anterio- res, são implementadas em poucos deles. Esperamos que os resultados deste trabalho contribuam para o aprofundamento democrático dos Conselhos de Po- líticas Públicas de Ribeirão Preto. 


Palavras-chave


Conselhos municipais; perfil institucional; Ribeirão Preto

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, D. R. (2009). Os Conselhos Municipais e sua estrutura normativa e institucional. In Avritzer, L. (Coord.), Democracia, Desigualdades e Políticas Públicas no Brasil. vol. 2. 54-72. Belo Horizonte.

Avritzer, L. (2008) Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático. Revista Opinião Pública. (14) 1, 43-64.

Avritzer, L. (2010). Introdução. In L. Avritzer, A dinâmica da participação local no Brasil. 7-56. São Paulo: Cortez.

Cortes, S. V (2011). As diferentes instituições participativas existentes nos municípios brasileiros. In R. R. C. Pires, Efetividade das instituições participativas no Brasil: estratégias de avaliação. Brasí- lia: IPEA.

Faria, C. F.; Ribeiro, U. C. (2011) Desenho Institucional: variáveis relevantes e seus efeitos sobre o processo participativo. In R. R. C. Pires, Efetividade das instituições participativas no Brasil: estratégias de avaliação. 125-135. Brasília: IPEA.

Faria, C.; Ribeiro, U. C. (2010). Entre o legal e o real: o que dizem as variáveis institucionais sobre os Conselhos municipais de políticas públicas? In L. Avritzer (Org.), A participação local no Brasil. São Paulo: Editora Côrtes.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Pesquisa de Informações Básicas Municipais. Brasília: IBEG, 2001-2013.

Lima, P. P. F. et. al. (2014). Conselhos Nacionais: Ele- mentos Constitutivos para a sua Institucionaliza ção. Brasília: IPEA.

Tatagiba, L. (2004) A institucionalização da participação: os Conselhos municipais de políticas públicas na cidade de São Paulo. In L. Avritzer (Org.), A participação em São Paulo. 323-370. São Paulo: Editora UNESP.

Tatagiba, L. (2002). Os Conselhos gestores e a democratização das politicas no Brasil. In E. Dagnino (Org.). Sociedade civil e espaços públicos no Brasil. 47-103. São Paulo: Paz e Terra.

Vaz, A. C. N. (2011) Da participação à qualidade da deliberação em fóruns públicos: o itinerário da literatura sobre Conselhos no Brasil. In: R. C. C. Pi- res (Org.), Efetividade das Instituições Participa- tivas no Brasil: Estratégias de Avaliação. 91-107. Brasília: IPEA.




DOI: http://dx.doi.org/10.19092/reed.v2i2.70

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Indexado em:

  Crossref logo periodicos logo j4f logo worldcat logo sherpa romeo